O Governo da Paraíba anunciou no último fim de semana o montante que vai ser destinado a patrocinar os clubes profissionais de futebol em 2021. Por mais um ano, o Botafogo-PB tem direito à maior fatia do bolo de R$ 3 milhões destinado aos times paraibanos. Por não ter caído de divisão e por conta da queda do Treze para a Série D, o Belo ficou com todos os recursos destinados à Série C e, somado aos demais, deve receber neste ano pouco mais de R$ 760 mil. O Galo vem em seguida no ranking, com direito a um patrocínio de pouco mais de R$ 630 mil.

O Campinense é o terceiro time a poder receber mais em 2021, tendo direito a embolsar aproximadamente R$ 445 mil. Em quarto vem o Sousa, que pode receber cerca de R$ 270 mil; Raposa e Dinossauro se juntam ao Treze como os representantes paraibanos na Série D. São Paulo Crystal, Perilima, Atlético de Cajazeiras e Nacional de Patos, que também estão na elite do Campeonato Paraibano, podem receber R$ 222 mil, cada.

Apesar de o lançamento do edital ter sido no último sábado, não quer dizer que os clubes vão receber logo os recursos. Além do plano de aplicação para a temporada de 2021, que tem que ser apresentado e aprovado pelo Governo do Estado, todos os times que ainda devem ao Estado, em virtude das fraudes constatadas pela Receita Estadual no Gol de Placa – antigo programa -, só vão receber os valores do Paraíba Esporte Total se assinarem o acordo de leniência, em que eles assumem ter feito tais fraudes.

Até 2020, por exemplo, os acordos não foram assinados por nenhum clube, o que fez com que as equipes perdessem os recursos referentes ao ano passado. Ainda em 2020, os clubes – com exceção do Botafogo-PB – que iriam disputar o Paraibano de 2021 definiram que não haveria o estadual deste ano, se não recebessem o dinheiro do Paraíba Esporte Total do ano passado.

Os recursos não saíram, mas na última sexta-feira, os clubes se reuniram e decidiram que vão jogar o Paraibano. Agora, os clubes que resolverem suas pendências com o Estado já vão poder receber os recursos deste ano. Confira como vai ser a divisão do dinheiro para 2021.

Fonte: pbagora