A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou neste domingo (17), por 5 votos a 0, o uso emergencial das vacinas de Oxford e CoronaVac contra a covid-19. Os pedidos de autorização para uso em caráter emergencial foram feitos pelo Instituto Butantan, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), parceira do consórcio Astrazeneca/Oxford.

De acordo com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o envio dos imunizantes para todos os estado terá início a partir das 7h da manhã desta segunda-feira (18). Vacinação começa na quarta-feira (20), a partir das 10h da manhã.

No total, três áreas da agência fizeram exame da documentação apresentada: a de registro de medicamentos, a de boas práticas de fabricação e a de farmacovigilância de medicamentos. Cada setor elaborou um parecer, que serviu como subsídio para a análise e decisão da diretoria colegiada, formada por cinco diretores.

VOTOS DOS DIRETORES

A primeira a votar foi a diretora e relatora das solicitações, Meiruze Souza Freitas. Ela votou a favor do uso emergencial das vacinas.

O segundo a votar foi o diretor Romison Mota, que acompanhou a relatora e se colocou a favor do uso emergencial dos imunizantes.

O diretor Alex Campos foi o terceiro a votar e também votou a favor. Com o terceiro voto favorável, a Anvisa autorizou o uso emergencial das vacinas de Oxford e Coronavac. Os demais diretores também acompanharam o voto da relatora.

A perspectiva apresentada pelos representantes do Ministério da Saúde é de que o processo de vacinação possa começar no dia 20 ou 21 de janeiro.

 

Fonte: PB Agora