A Polícia Federal monitorou durante a investigação da Operação Poço sem Fundo a entrega de R$ 35 mil em propina para o ex-deputado Benjamin Maranhão, relata Fabio Serapião na Crusoé.

O ex-parlamentar do MDB foi nomeado, em abril de 2019, para o cargo de diretor-executivo da Anater (Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural) por Jair Bolsonaro, mas acabou exonerado em 28 de maio deste ano para concorrer às eleições municipais.

Clique AQUI e confira a matéria no site

Fonte: O Antagonista