O assassinato do ex-prefeito de Bayeux, Expedito Pereira, na manhã desta quarta-feira (09) tem características de execução e deve ser investigado pela Delegacia de Homicídios. Segundo a Companhia Especializada em Apoio ao Turista (Ceatur) da Polícia Militar, o político foi seguido durante todo o trajeto quando estava voltando de um estabelecimento comercial.

Os vídeos registrados pelas câmeras de segurança comprovam a versão. O atirador desfere os disparos e foge. Testemunhas teriam dito que o assassino chegou a chamar o ex-prefeito de cabra safado enquanto atirava. A tese de latrocínio foi descartada, o que aumenta ainda mais a linha de execução premeditada.

Um dos primeiros a chegar ao local, o delegado titular, Victor Melo, disse que irá aguardar o trabalho da perícia para emitir informações sobre o caso.

LINHAS DE INVESTIGAÇÃO

Uma das linhas de investigação é motivação extraconjugal. O político teria um relacionamento fora do casamento, e o crime pode ter relação com isso.

Já a segunda linha de investigação se deu após relatos da família, que informaram que o ex-gestor possuía dívidas com supostos agiotas. O celular do ex-prefeito foi apreendido para ajudar nas investigações.

VEJA O VÍDEO QUE MOSTRA O MOMENTO DA EXECUÇÃO

 

Fonte: PB Agora