A Polícia Federal cumpriu um mandado de busca e apreensão em uma casa onde funcionava uma rádio, em Areial, no Agreste da Paraíba, nesta terça-feira (10). A rádio funcionava sem autorização.

De acordo com a Polícia Federal, o responsável pela rádio é investigado por falsificar documentos para fins eleitorais e desenvolver clandestinamente atividade de radiodifusão.

As suspeitas iniciais foram percebidas pela Justiça Eleitoral, quando o responsável pela rádio apresentou um requerimento de autorização para transmissão de debate político de âmbito regional, de Licença para Funcionamento da rádio, documento este com claros indícios de falsidade, fato este, comprovado em consulta à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

O requerimento não foi autorizado à Justiça Eleitoral, e o investigado produziu um documento, cuja autoria foi falsamente atribuída à Juíza Eleitoral da 19ª Zona, autorizando a transmissão do debate eleitoral, e o apresentou à Prefeitura de Areial, o que chegou ao conhecimento das autoridades, causando a abertura de investigação criminal.

Após a expedição do mandado de busca e apreensão, a Polícia Federal foi até a casa do investigado e apreendeu equipamentos eletrônicos que davam suporte ao funcionamento sem autorização da rádio, como também, equipamentos de armazenamento computacional, telefones celulares e vias dos documentos falsificados, que serão submetidos a perícia.

Material de radiodifusão apreendido em operação da Polícia Federal, em Areial, na Paraíba — Foto: Polícia Federal/Divulgação

Material de radiodifusão apreendido em operação da Polícia Federal, em Areial, na Paraíba — Foto: Polícia Federal/Divulgação

Fonte: G1