A Paraíba registrou saldo positivo na geração de empregos formais em setembro deste ano, conforme dados divulgados nesta quinta-feira (29) pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia. Veja aqui os dados locais e nacionais na íntegra.

Foram 1.870 novas vagas com carteira assinada criadas no mês, resultado da diferença entre 13.015 admissões e 11.145 desligamentos, o que representa uma variação positiva de 0,46%. É o quarto mês do ano com saldo positivo na geração de empregos formais. Em agosto, foram 9.753 novas vagas com carteira assinada criadas, resultado da diferença entre 16.336 admissões e 6.583 desligamentos, o que representou uma variação positiva de 2,46%. Em julho, houve saldo positivo de 1.211 novas vagas no estado.

Setores como indústria (+2.030 vagas), agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (+494 vagas), construção (+851 vagas) e comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas (+779 vagas) contribuíram para o saldo positivo de setembro do mercado formal de emprego da Paraíba, enquanto o setor de serviços (-2.284 vagas) teve perdas de postos no último mês.

Apesar do número positivo em setembro, a Paraíba fechou 6.955 vagas no acumulado de 2020, um saldo negativo de 1,68% na geração de empregos com carteira assinada, resultante da diferença entre 87.750 admissões e 94.705 demissões entre janeiro e setembro.

Brasil

Pelo terceiro mês seguido, o país criou empregos formais. Segundo dados divulgados pelo Caged, 313.564 postos de trabalho com carteira assinada foram abertos no último mês, resultado da diferença entre 1.379.509 admissões e 1.065.945 desligamentos, variando positivamente em 0,83%. No acumulado do ano, no entanto, o mercado de trabalho continua sentindo o impacto da pandemia. De janeiro a setembro, foram fechadas 558.597 vagas, com 10.617.333 admissões e 11.175.930 desligamentos, uma variação negativa de 1,44%.

Setores

Na divisão por ramos de atividade, todos os cinco setores pesquisados criaram empregos formais em setembro. A estatística foi liderada pela indústria, com a abertura de 110.868 postos. O indicador inclui a indústria de transformação, de extração e de outros tipos.

Com 80.481 novos postos, o setor de serviços vem em segundo lugar. Em seguida, vem o grupo comércio, reparação de serviços automotores e de motocicletas, com 69.239 novas vagas.

Em quarto lugar, está o setor de construção, com 45.249 postos. O grupo que abrange agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura abriu 7.751 postos em setembro.

Regiões

Todas as regiões brasileiras criaram empregos com carteira assinada em setembro. O Sudeste liderou a abertura de vagas, com 128.094 postos a mais, seguido pelo Nordeste, com 85.336 postos criados, e pelo Sul, com mais 60.319 postos. O Norte abriu 20.640 postos de trabalho e o Centro-Oeste criou 19.194 vagas formais no mês passado.

Fonte: Portal Correio