A Paraíba produziu 4,3 mil toneladas de camarão em 2019, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo a pesquisa divulgada nesta quinta-feira (15), a produção paraibana aumentou 403,1% em sete anos.

Em 2013, a produção era de 864 toneladas e não ultrapassou mil toneladas até 2017, quando atingiu a marca de 2,5 mil toneladas.

Os principais produtores de camarão, em 2019, foram os municípios de João Pessoa, responsável por 850 toneladas, Santa Rita, com 800 toneladas, e São Miguel de Taipu, Itatuba e Itabaiana, com 300 toneladas cada.

Segundo a pesquisa, em 2019, foram faturados R$ 79,1 milhões pela produção total de camarão no estado.

O IBGE também levantou dados sobre a produção de peixes na Paraíba. Em relação a 2013, quando o total foi de 978,4 toneladas, a produção de peixes teve alta de 143,2%, com 2,8 mil toneladas em 2019.

Já os rebanhos bovinos tiveram uma alta de 33,7%, comparando 2012 a 2019. Em 2019, o efetivo alcançou a marca de 1,29 milhões de cabeças de bois no estado.

De acordo com o IBGE, também teve alta entre os caprinos, de 46,3%, registrando 692,4 mil cabeças em 2019, enquanto o ovino aumentou 78,8%, com 668,8 mil cabeças no último ano. Já o suíno cresceu 83,3% de 2012 a 2019, com 245,5 mil porcos.

No último ano, o rebanho paraibano de galináceos, que inclui frangos para abate, galinhas e galos, contava com 11,2 mil cabeças, já total de galinhas poedeiras de ovos, por sua vez, foi de 2,6 mil.

Extrativismo vegetal

A produção de mangaba da Paraíba foi a maior do país em 2019, com o volume de 735 toneladas, representando cerca de 42% do total brasileiro.

Mangaba; Paraíba foi o maior produtor da fruta em 2019, de acordo com o IBGE — Foto: Reprodução/TV Sergipe

Mangaba; Paraíba foi o maior produtor da fruta em 2019, de acordo com o IBGE — Foto: Reprodução/TV Sergipe

No extrativismo, o estado também se destaca no volume de produção da castanha de caju, como 3º estado no ranking nacional, e de umbu, em que ocupa o 5º lugar, segundo o IBGE.

Apesar disso, se considerados todos os produtos paraibanos obtidos por meio da extração vegetal, o estado registrou, em 2019, o 8º menor valor total de produção, de aproximadamente R$ 18,09 milhões. No Nordeste, a quantia só foi maior que as constatadas em Sergipe, de R$ 1,3 milhões, e Alagoas, R$ 3 milhões.

Já na silvicultura, a Paraíba também registrou um baixo valor de produção em 2019, de cerca de R$ 3 milhões. Esse foi o 5º menor total do país. A área total dedicada à atividade no estado também foi a 5ª menor do país, com 6,1 mil hectares.

Fonte: G1