O volume de vendas no comércio varejista paraibano caiu 2,4% em comparação com o mês de maio, de acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada nesta quarta-feira (12), pelo IBGE. Além de ter sido um resultado negativo em comparação ao crescimento de 8% registrado na média brasileira, foi uma das poucas e maiores reduções do país, atrás apenas da verificada no Rio Grande do Sul, com uma queda de 9%.


A retração, que ainda aponta para a influência das medidas de isolamento social adotadas para contenção da pandemia de Covid-19, ocorreu após o mês em que foi observado o resultado positivo mais intenso, para o estado, desde o início da série histórica, com uma alta de 16,4%.


“Desde o começo da pandemia, a gente bate muitos recordes, tanto negativos quanto positivos, então os números estão muito voláteis”, explicou o gerente nacional da pesquisa, Cristiano Santos.


No comparativo com maio, quando foi constatada uma elevação de 14,6%, a receita nominal arrecada com as vendas na Paraíba também teve uma das poucas reduções do país, de 1,6%, acompanhada por retrações no Rio Grande do Sul, de 6,5%, e no Mato Grosso, de 0,2%. Nacionalmente, houve crescimento de 8,5% nesse período.

Já em relação a junho de 2019, a queda no volume de vendas foi ainda maior, de 8,2%, resultado negativo mais intenso do que o verificado na média nacional, com variação positiva de 0,5%. Nessa comparação com o mesmo mês do ano anterior, a receita nominal do setor paraibano também teve queda, de 4,9%, enquanto a brasileira teve alta de 2,7%.

Apesar disso, no acumulado de 12 meses, a Paraíba teve uma variação positiva no volume de vendas, de 1,4%, enquanto a média brasileira foi de 0,1%. Já a receita nominal variou 4% nesse período, no setor paraibano, e 2,8%, no nacional.

Fonte: G1 PB