O padre Luiz, da Paróquia de Santo Onofre, no município de Junco, no Seridó paraibano, fez um sermão no último domingo (16), se queixando de que a igreja foi a última a poder abrir na cidade. ”Até cabaré já estava aberto”, disse.

O religioso reclamou do comportamento da população, que não vem respeitando as recomendações de isolamento social durante a pandemia de covid-19. ”Depois a igreja tem que fechar porque o povo está fazendo festa, está indo para bar”, comentou.
O padre subiu o tom e disse que não pretende fechar mais a igreja, mesmo se for recomendado pelas autoridades. ”Não me venham mais com decreto para fechar a igreja porque eu vou desobedecer. Pode me processar se quiser”, afirmou.
Ele disse, porém, que está disposto a reduzir ainda mais a capacidade de atendimento da igreja, se for necessário. ”Quantas pessoas tem aqui? 50? Podemos reduzir para 40”, refletiu. O padre Luiz afirmou que se preocupa muito com a saúde dos fieis e não tem dormido direito. ele chegou a se emocionar durante o sermão, contando que reza para que tudo isso passe.



Fonte: clickpb