"O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicou na manhã deste domingo (2) no Twitter uma série de comentários nos quais defende medidas de combate à corrupção tomadas pelo atual governo. Apesar de não fazer referência direta, a publicação soa como uma resposta às críticas pela tentativa de alguns órgãos de enfraquecer a Operação Lava Jato. O presidente também cita indiretamente o ex-ministro Sergio Moro, que recentemente criticou a atual gestão pela falta de uma agenda anticorrupção.


"O maior programa de combate à corrupção foi executado por mim ao não lotear cargos estratégicos, como por exemplo as presidências das estatais", escreveu Bolsonaro no início da publicação, intitulada "Combate à corrupção / A verdade". Ele reforçou então que a Polícia Federal "goza de total liberdade em sua missão" e afirmou que, neste ano, a corporação contará com mais 600 profissionais e abrirá concurso para mais 2 mil vagas.


Bolsonaro então fez referência à saída de Moro do governo, ocorrida em abril, sob acusação de que o presidente teria tentado interferir politicamente na PF. "Com a troca do Ministro da Justiça, como por um passe de mágica, várias e diversificadas operações foram executadas. A @PRFBrasil [Polícia Rodoviária Federal], por sua vez, quase triplicou a apreensão de drogas com o novo ministro", publicou Bolsonaro."


"O presidente defendeu ainda que "qualquer operação, de combate à corrupção ou não, deve ser conduzida nos limites da lei, e assim tem sido feito em meu Governo. Quanto às operações conduzidas por outro Poder quem responde pelas mesmas não sou eu". A publicação termina criticando a imprensa e adversários políticos. "Com orgulho digo: estamos há 18 meses sem qualquer denúncia de corrupção. Isso tem incomodado parte da imprensa e os derrotados de 2018.""


"Passeio de moto

Antes de fazer a publicação, Bolsonaro fez um passeio de moto e tomou café em uma padaria. Por volta das 9h15 ele deixou o Palácio do Alvorada sem dar declarações. Ele não usava máscara, conforme é obrigatório em vias públicas do Distrito Federal. Por volta de 10 horas, estacionou em uma padaria no Lago Norte, área nobre de Brasília, colocou a máscara, tirou foto com apoiadores e tomou um café. A visita durou cerca de dez minutos. Por volta das 11h, ele retornou ao Alvorada."

Fonte: Gazeta do Povo