A Secretaria de Estado da Educação e da Ciência e Tecnologia da Paraíba (SEECT) iniciou, nesta quinta-feira (18), um processo de escuta com estudantes, professores e gestores da Rede Estadual de Ensino para que as escolas possam contribuir com a formulação da proposta do Novo Ensino Médio, definido pela Lei nº 13.415/2017.

A proposta vai promover mudanças como a ampliação da carga horária e a definição de uma nova organização curricular, mais flexível, com o estabelecimento de conteúdos comuns definidos pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), estabelecida pelo Ministério da Educação.

As escutas estão sendo feitas através de formulários online disponibilizados pela Secretaria até o dia 24 de junho. Inicialmente, esta fase do processo de formulação da nova proposta deveria ter ocorrido de forma presencial, em março deste ano, mas por causa da suspensão das atividades presenciais nas escolas por conta da pandemia, estes formulários estão sendo preenchidos de maneira remota. Para estudantes no link bit.ly/estudantespb, para gestores no link bit.ly/gestorespb e para professores no link bit.ly/professorespb.


Além de gestores e professores, serão ouvidos alunos matriculados no ensino médio, estudantes que entrarão no ensino médio em breve e ainda alunos egressos, que já passaram pela experiência. O objetivo da consulta é compreender a realidade de cada aluno, gestor e professor, assim como de cada escola da Rede Estadual de Ensino, para que a nova proposta se adeque às necessidades educacionais dos alunos paraibanos e desta forma aponte novos caminhos para um desenvolvimento social e econômico das comunidades.

Etapas – De acordo com a Lei 13.415/2017, a implementação será realizada assim que a nova proposta for aprovada pelo Conselho Estadual de Educação (CEE). De acordo com o assessor especial da Secretaria de Estado da Educação, Robson Rubenilson, o plano de implantação deve se estender ao longo dos próximos anos. “A previsão é que em 2021 tenhamos a implementação em um grupo de escolas piloto, como parte do Programa Novo Ensino Médio, e sigamos até 2023 conforme o plano de implementação definido pela SEECT e pelo MEC”, explicou Robson.

Novo Ensino Médio – O Novo Ensino Médio deve oferecer diferentes possibilidades de escolhas aos estudantes, a partir dos itinerários formativos que terão foco nas áreas de conhecimento e na formação técnica e profissional. Com essas mudanças, é esperado que os jovens estejam mais preparados e estimulados a fazerem escolhas e tomar decisões a partir do protagonismo juvenil, que é a base de toda a estrutura do Novo Ensino Médio.

Robson Rubenilson explicou que as novas propostas curriculares e a BNCC têm por objetivo equilibrar o ensino em todo o estado, fazendo com que todos os estudantes tenham acesso ao mesmo conteúdo. “A reformulação dos currículos na Paraíba é para garantir aos estudantes uma base de conhecimento que seja comum. Que de Cajazeiras até João Pessoa, os alunos estudem o mesmo conteúdo, no mesmo período, de forma equilibrada”.
PB Agora