A Diocese de Guarabira, por meio de um decreto, estabeleceu algumas diretrizes que devem ser adotadas pelas paróquias durante as atividades religiosas que acontecerem no contexto da pandemia da Covid-19. A Diocese de Guarabira inclui Alagoa Grande, Araruna, Pirpirituba, Bananeiras e Areia. Veja o decreto na íntegra.

Conforme o decreto, as celebrações vão poder acontecer presencialmente, seguindo a determinação estadual de limitar a presença para 30% dos fieis. No entanto, quem não puder comparecer, poderá assistir as celebrações pelas redes sociais.

Os fieis que estiverem doentes não podem ir à missa, mas poderão receber a comunhão em suas casas, recorrendo ao serviço dos ministros extraordinários da comunhão eucarística. Por isso, qualquer pessoa, incluindo sacerdotes e diáconos, que apresentar sintomas de gripe ou resfriado ou que tenha tido contado com algum paciente com Covid-19, não deverá participar da celebração presencial.

Algumas medidas devem ser tomadas nas paróquias para evitar o o contágio do coronavírus:

· Portar de entrada devem estar abertas para evitar que qualquer fiel toque nos puxadores ou maçanetas;

· Fieis devem higienizar as mãos quando entrarem na igreja com álcool em gel (importante que cada um leve o seu álcool em gel pessoal);

· É obrigatório o uso de máscara por todos (só pode ser retirada no momento da comunhão);

· Dentro do local, deve ser respeitada a distância mínima de 1,5 metro, frontal e lateral, entre cada fiel;

· Os lugares ocupados pelos fiéis devem estar sinalizados, para manter as distâncias;

· Portas e janelas da igreja devem permanecer abertas para ventilação natural.

Durante a missa:

· Reduzir o mínimo necessário a equipe de liturgia da celebração;

· Leitores e cantores devem desinfectar as mãos antes e depois de tocarem nos livros;

· Apenas o sacerdote e o diácono pegam nas oferendas e nos vasos sagrados;

· Gesto de paz permanece omitido;

· Entre outras medidas.

No caso de batizados, deve-se evitar o contato física e que sejam respeitadas as mesmas normas de higiene e distanciamento. As Primeiras Comunhões podem acontecer em pequenos grupos, assim como o Sacramento da Confirmação. A Reconciliação deve manter o distanciamento entre confessor e penitente, com o uso de máscara. No caso da unção dos enfermos, o ministro e o fiel devem estar com máscaras e evitar o contato físico. As Ordenações e Matrimônios seguem as mesmas considerações das missas.

As visitas nas igrejas podem acontecer normalmente durante o dia, mas com a orientação de não tocar nos objetos. No entanto, as procisões estão suspensas. O decreto entra em vigor no dia 28 de junho.

Fonte: G1 PB