A Secretaria de Saúde da Paraíba incluiu em seu protocolo de atendimento aos pacientes acometidos de covid-19, a não recomendação do uso de hidroxicloroquina para tratamento da doença no estado.
De acordo com o secretário Geraldo Medeiros, novos estudos publicado recentemente apresentam metodologias mais adequadas para o tratamento além de lançar por terra a evidências inicialmente promovidas pelos estudos Chineses sobre a cloroquina, que são bastante frágeis.
“Também não se pode deixar de evidenciar que além da ausência de benefícios do uso da cloroquina, o seu uso esteve relacionado a maior mortalidade e maior incidência de efeitos colaterais em vários trabalhos previamente citados”, disse.

Foram citados estudos da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB), o “Centers for Disease Control and Prevention” (CDC), “National Institutes of Heatlh”, USA (NIH), e “Infectious Disease Society of America” (IFSA).
Fonte: PB Agora