O número de policiais penais com Convid-19 na Paraíba aumentou 75% em menos de uma semana, conforme o secretário de Administração Penitenciária da Paraíba (Seap), Sérgio Fonseca. Na última quinta-feira (7), a Seap havia confirmado 24 casos. Até a noite desta terça-feira (12), o número havia subido para 42 policiais penais infectados pelo coronavírus. Cinco profissionais já se recuperaram e voltaram ao trabalho.
Além disso, o número de detentos com Covid-19 também apresentou aumento exponencial. O crescimento foi de 500% no mesmo período exposto acima. Na última quinta-feira (7), três detentos testaram positivos. Até a noite desta terça-feira (12), o número já atingiu 18 detentos com Covid-19, todos do Presídio Romero Nóbrega, em Patos, no Sertão da Paraíba. Três presos já se recuperaram e 15 seguem em tratamento em João Pessoa.
De acordo com Sérgio Fonseca, os reeducandos infectados pelo coronavírus são de duas celulas distintas, mas vizinhas no pavilhão do presídio, as celas 26 e 27.
Nesta quarta-feira (13), a Defensoria Pública do Estado da Paraíba (DPE-PB) pediu à Secretaria de Estado da Administração Penitenciária que realizasse o teste para Covid-19 em todos os presos da Penitenciária Padrão Romero Nóbrega. No entanto, conforme o secretário, não há como fazer a testagem em massa, tendo em vista que a pasta segue o mesmo protocolo orientado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) para testar apenas as pessoas que apresentam sintomas.
Conforme explicou o secretário, a partir do momento que um policial penal apresenta sintoma da doença, ele comunica à direção do presídio e é afastado imediatamente. Após o período necessário para realização do teste rápido, ele submetido à testagem no Hospital Edson Ramalho ou por meio de drive-thru, na Penitenciária de Segurança Média Hitler Cantalice.
As unidades prisionais da Paraíba, segundo Sérgio Fonseca, estão passando por uma desinfecção, com uma substância “de efeito muito positivo no combate do coronavírus e de outras doenças” a cada dois ou três dias, além das limpezas diárias dos locais.
Apesar do número de casos confirmados atingir toda a Paraíba, segundo o secretário, a tendência é aumentar, devido ao contato que muitos policiais tiveram com outros.
No plano de contingência adotado no sistema penitenciário da Paraíba estão diversas medidas de prevenção à Covid-19, como a suspensão das visitas nas unidades prisionais, o que já ocorre desde o dia 20 de março; implementação de visitas virtuais através de vídeochamadas; utilização da Carceragem da Central de Polícia da Capital para custódia dos presos temporários da região metropolitana de João Pessoa para que cumpram a quarentena mínima de 14 (catorze) dias antes de sua inserção nas unidades prisionais.
Fonte: G1