A febre é um dos primeiros sintomas de defesa do corpo quando há infecção por vírus e bactérias. Ela esteve presente em 98% dos casos confirmados de coronavírus, de acordo com o Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde. Segundo recomendações médicas, só deve procurar um centro de saúde quem permanecer com febre por mais de 24 horas ou quando atingir a temperatura igual ou superior a 39º. Se os sintomas são leves, é indicado que o primeiro tratamento para reduzir a temperatura corporal seja feito em casa.
O ideal é que a temperatura seja monitorada pelo menos de três a quatro vezes ao dia para acompanhar a evolução e evitar quadros de pico de temperatura corporal, de acordo com Rafael Fernandes, biomédico da Poliscan Brasil, que produz câmeras térmicas infravermelhas.
“É muito importante registrar a hora e a temperatura da aferição, isso faz toda a diferença caso você precise ir ao médico. Com essa análise de curva térmica, o profissional da saúde vai conseguir fazer o diagnóstico de forma mais fácil e rápida”, disse o biomédico. 
Para que esse monitoramento em casa seja feito de forma precisa, é indicado o uso do termômetro digital. A aferição é feita debaixo do braço e além de ser a forma mais segura, é um item de baixo custo. “O termômetro de mercúrio embora antigo, ainda é um item presente em muitas residências. O mercúrio é altamente perigoso e tóxico, o ideal é não usá-lo!”, disse Rafael Fernandes.
Outra opção indicada é o termômetro de infravermelho, que mede a temperatura a em poucos segundos. Nesse caso, o mais indicado é que ele seja usado através do canal auditivo para uma aferição mais precisa. 
Se o termômetro indicar febre, procure métodos alternativos para diminuir a temperatura. O recomendado é tomar um banho morno, assim o corpo vai aos poucos chegando próximo a temperatura normal e voltando ao seu funcionamento. Banhos gelados devem ser evitados, pois podem causar choque de temperatura e agravar ainda mais o quadro. É indicado que o uso de antitérmicos seja feito apenas com orientação médica ou farmacêutica e quando a febre atingir 39º ou mais. Caso a febre persista, procure o serviço médico.
Fonte: 83