Um homem acusado de obrigar a ex-companheira a subir no tanque de uma moto, abandoná-la em um local ermo e ameaçá-la de morte foi condenado pela Justiça da Paraíba a nove meses de detenção, pelos crimes de constrangimento ilegal e ameaça, no contexto de violência doméstica e familiar. O caso aconteceu em Areia, distante 130 km de João Pessoa, em dezembro de 2018. Na época, a vítima tinha 14 anos.

Conforme os autos do processo, a vítima estava na companhia de uma  colega quando o réu se aproximou pedindo para que subisse no veículo. Ao negar, o acusado apertou o braço dela. A colega tentou intervir, mas foi agredida pelo homem com um tapa no seio. O réu, então, colocou a companheira à força na moto e a levou para uma área conhecida como ‘Beco da Gia’. Lá, foi ameaçada de morte. A vítima também relatou no processo que estava separada do acusado e ele não aceitava o fim do relacionamento.

No interrogatório, o homem negou a prática dos delitos, afirmando que a vítima subiu na motocicleta por livre e espontânea vontade. Ele alegou que os dois apenas conversaram sobre a criação da filha que têm juntos e que em nenhum momento a ameaçou. No entanto, para a juíza Alessandra Varandas, da Comarca de Areia, a versão apresentada por ele está dissociada das  provas dos autos.

A pena de nove meses de detenção foi substituída pela prestação de serviço à comunidade. Durante o tempo da pena, o homem ficará proibido de frequentar bares ou estabelecimentos similares e de se aproximar da vítima numa distância de 100 metros. Ele também deverá ficar recolhido em casa das 22h às 7h, tanto em dias úteis quanto em feriados ou fins de semana.

Fonte: portalcorreio