A indefinição sobre os locais dos jogos para o inicio do Campeonato Paraibano que está previsto para começar no próximo domingo, poderá ter uma decisão nesta quinta-feira (16). Pelo menos uma partida deverá ser adiada por conta da não liberação dos estádios. Trata-se do confronto entre Sousa e Perilima, previsto para as 17h, no estádio Marizão. Os demais jogos aguardam até hoje para serem confirmados e liberados por parte da Federação Paraibana de Futebol (FPF) e Ministério Público da Paraíba (MPPB), que aguardam que o Corpo de Bombeiros aprove ou não os Planos de Contingência de Incêndio para o Almeidão, Amigão e Perpetão.

De acordo com Valberto Lira, procurador de justiça do Ministério Público e coordenador da Comissão Permanente de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios do Estado da Paraíba, apenas o José Cavalcanti, em Patos, tem condições de receber partidas oficiais com a presença da torcida. Além dele, nenhum estádio está dentro dos moldes que atenda às exigências do Ministério Público e do Corpo de Bombeiros para que a bola role oficialmente para a temporada 2020. Com isso, a presidenta da Federação Paraibana de Futebol (FPF) já adiantou que o estadual pode ter o seu início com portões fechados, embora não seja o desejo da entidade, tampouco dos clubes.

Valberto Lira se mostrou preocupado com a ausência de comprovação dos laudos de liberação das praças esportivas que devem receber as partidas da edição deste ano do estadual. Até mesmo o José Cavalcanti, ainda sem as catracas eletrônicas, pode inspirar inquietação durante o transcorrer da competição. Isso porque esses aparelhos conseguem regular os 5% da renda dos jogos que são destinados ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).
O desejo de Michelle Ramalho é que o campeonato comece na data prevista (próximo domingo). Contudo, com a indefinição e lentidão acerca da liberação dos estádios, não está descartado um possível adiamento do estadual, uma vez que a presidenta e os representantes dos clubes não comungam da ideia de dar início à disputa sem a presença do torcedor nas arquibancadas.
“Até onde eu tenho conversado com o Dr. Valberto, está liberada a abertura do campeonato, mas com portões fechados. Tenho me reunido diariamente com os clubes. Não é interessante começar o campeonato com os portões fechados. Estamos acompanhando todo o trâmite, porque é interesse da Federação manter as datas para o domingo”, disse a presidenta em entrevista a imprensa.
Outra possibilidade existente é a da fragmentação da primeira rodada, com algumas mudanças nas datas de alguns jogos. A prioridade, no entanto, é pelo deferimento de todos as praças para que tudo ocorra como o planejado, ou seja, com todos os jogos no próximo domingo, dia 19. A presidenta, inclusive, se mostrou aberta ao diálogo, caso algum time opte pela ideia de dar início à competição mesmo sem a presença de torcedores.

Fonte: pbagora