O ex-governador Ricardo Coutinho, PSB, emitiu nota nesta terça-feira, 17, sobre o pedido de prisão preventiva expedido contra ele no âmbito da Operação Calvário, em sua 7ª fase.
De acordo com o ex-gestor ele ficou surpreso e declarou que as acusações que o apontam como chefe de um esquema que desviou milhões de reias dos cofres públicos são “genéricas”.
Confira:
Fui surpreendido com decisão judicial decretando minha prisão preventiva em meio a uma acusação genérica de que eu faria parte de uma suposta organização criminosa.
Com a maior serenidade digo ao povo paraibano que contribuirei com a justiça para provar minha total inocência. Sempre estive à disposição dos órgãos de investigação e nunca criei obstáculos a qualquer tipo de apuração.
Acrescento que jamais seria possível um Estado ser governado por uma associação criminosa e ter vivenciado os investimentos e avanços nas obras e políticas sociais nunca antes registrados.
Lamento que a Paraíba esteja presenciando o seu maior período de desenvolvimento e elevação da autoestima ser totalmente criminalizado.
Estou em viagem de férias previamente programada, mas estarei antecipando meu retorno para me colocar à inteira disposição da justiça brasileira para que possa lutar e provar minha inocência.

Ricardo Vieira Coutinho
Fonte: PB Agora