O número de transplantes de fígado cresceu 200% no primeiro semestre de 2019, em comparação à quantidade registrada para o mesmo procedimento em todo o ano de 2018, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Em todo o período, foram realizados 98 transplantes de diferentes órgãos.


Enquanto ao longo de 2018 foram realizados apenas três transplantes de fígado, nos seis primeiros meses deste ano já foram contabilizados nove procedimentos do mesmo tipo. Esse foi o maior número registrado desde 2015.


Em relação aos transplantes de rim, foram realizados 12, somente dois a menos do que em todo o ano de 2018. Os transplante de córnea, porém, lideram o número de cirurgias feitas, sendo 77 no primeiro semestre deste ano, o que representa cerca de 40,5% do total do tipo em 2018.
Total de transplantes realizados na Paraíba
Números não incluem os procedimentos de "rim intervivo"
Número de procedimentos1301301641641711712072072015201620172018050100150200250
Fonte: Secretaria de Estado da Saúde
Apesar disso, o coordenador geral da Central de Transplantes da Paraíba, Luiz Gustavo Correia, explicou que ainda há resistência das famílias para autorização da doação de órgãos. Segundo ele, existe uma dificuldade para que os parentes entendam que o diagnóstico de morte encefálica é definitivo. Os órgãos para transplante foram captados nos Hospitais de Emergência e Trauma em João Pessoa e em Campina Grande.

Segundo a SES, até o mês de julho deste ano, a fila de transplantes contava com 333 pessoas para o procedimento de córneas, cinco para o de fígado, uma para o de coração e 300 inscritos, sendo 156 ativos, para o de rim.

Fonte: G1 PB