Mais um caso de prefeito paraibano que diz ter o celular invadido veio à tona nesta quinta-feira (8). Desta vez, a vítima foi o gestor de Serra Grande (PB), Jairo Halley. O gestor disse que teve o WhatsApp clonado e que o bandido se passou por ele para autorizar pagamentos da prefeitura.
 
Na postagem por meio de uma rede social, o prefeito contou que várias pessoas relataram ter recebido mensagens do número de Jairo, mas redigidas pelo bandido, na qual ele solicitava dinheiro e autorizava pagamentos em nome dele.
“Quem por ventura recebeu mensagens por através da minha conta do aplicativo WhatsApp ou mensagens via SMS a partir da madrugada do dia 7/8 e poder contribuir me fornecendo prints de tais conversas para ajudar nas investigações ficarei extremamente grato”, disse o prefeito.
Ainda segundo Jairo, o caso foi denunciado na Delegacia de Polícia Civil em Itaporanga. O Portal Correio entrou em contato com o delegado Antônio Neto, seccional da Polícia Civil em Itaporanga, para saber informações da investigação, mas ele afirmou que o processo é trabalhado sob sigilo.

Romero também foi vítima

Nessa quarta-feira (7), o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, comunicou que havia tido o número de celular clonado.
O criminoso teria apresentado uma conta corrente no Banco Votorantim e solicitando pelo WhatsApp o pagamento no valor de R$ 80 mil. Segundo levantamento feito por Romero, o fato de não conseguir contatos com secretários e pessoas do convívio nos últimos dias, pela linha telefônica clonada, levantou suspeitas.
O prefeito registrou boletim de ocorrência na Central de Polícia em Campina Grande para que o caso seja investigado pelas autoridades.
Recentemente, pelo menos três políticos da Paraíba tiveram problemas com supostos golpes aplicados pelo WhastApp.
Casos desse tipo vêm sendo alertados pelas autoridades; acompanhe abaixo a cobertura do Portal Correio:
Fonte: Portal Correio