A Polícia Civil, por meio do Grupo Tático Especial da 13 DSPC, na tarde do dia ( 04/05 ), deflagrou em Picui a operação policial TRIBUNAL DO CRIME 2, com o objetivo de dar cumprimento a mandados de prisão e busca domiciliar contra integrantes de facção criminosa acusadas da Prática dos crimes de cárcere privado, tortura e organização criminosa.


Após chegar ao conhecimento do GTE/13 DSPC a existência de vídeos que circulavam exibindo sessões de castigos, espancamentos e tortura, chamados DISCIPLINAS, contra mulheres e executada também por mulheres, numa quantidade de golpes e tapas determinadas pela facção criminosa.
Diante disso, instaurou-se inquérito policial e no decorrer das diligências investigativas se identificou as duas mulheres que executavam as medidas punitivas a mando da facção, cujas ordens partiam de dentro de presídios, que tiveram motivações banais pelo fato da vítima ter brigado com uma vizinha, o que não seria aceito pela facção, e sob o pretexto de que ela falava demais.
Tais medidas punitivas consistiam em espancamentos com golpes de mangueira e tapas na cara, com chutes e golpes de pedaços de madeira.
Com base nas provas coletadas, representou-se pela prisão provisória e busca domiciliar contra as duas integrantes da facção que executaram as ações de espancamento e tortura.
Com a expedição dos mandados judiciais foi deflagrada a operação, sendo presa ALANA DRIELY, com 25 anos, uma das investigadas, a qual na delegacia confessou a autoria delitiva.
A segunda investigada, MARIA DJAILMA, com 40 anos, não foi localizada e é considerada foragida, mas ações policias continuam para localizá-la e prendê-la, e quem tiver informações sobre seu paradeiro por meio de denúncias anônimas, ligando para o número 197, disque denúncia da polícia civil da Paraíba.





Fonte: Rota da Noticia