Mais de 1 milhão de paraibanos ainda não tomaram a dose de reforço contra a Covid-19, segundo divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) nesta terça-feira (10).

A Paraíba registrou dois óbitos por Covid-19 na Semana Epidemiológica 18, compreendida do dia 1º a 7 de maio. No mesmo período, foram confirmados 642 casos da doença, dos quais 43 tiveram início de sintomas na mesma semana.

Os dados são do Sivep Gripe, E-SUS Notifica e Sistema de Informação de Mortalidade (SIM).  Os óbitos notificados ocorreram entre os residentes dos municípios de João Pessoa (1) e Pocinhos (1).

Em comparação com a semana epidemiológica anterior (SE 17, de 24 a 30 de abril), quando foram registrados 777 novos casos e seis óbitos por covid-19, houve uma redução de 66,66% no número de vidas perdidas e 17,37% menos prevalência da doença.

Segundo a SES, ainda assim, entre as duas semanas, foi observado um aumento de 20% no total de casos confirmados nas faixas etárias de 30 a 39 e de 40 a 49 anos.

É um volume ainda preocupante, considerando a iminência dos festejos juninos que vão promover uma grande circulação de pessoas em nosso estado. Além disso, a vacinação em crianças de 5 a 11 anos também precisa avançar

RENATA NÓBREGA, SECRETÁRIA DE SAÚDE DA PARAÍBA

A secretária de Saúde do Estado, Renata Nóbrega, afirma que a redução no número de óbitos é mais uma confirmação da eficiência da vacina.

“A diminuição na perda de vidas sinaliza o quanto a vacina tem potencial de efetividade. Deixamos um alerta para a população com mais de 18 anos que não tomou a terceira dose e a população com mais de 60 que tomou o primeiro reforço há 4 meses ou mais e já está apta para o segundo, que procurem um posto para atualizar sua situação. A vacina é muito importante, considerando a circulação mundial da doença e surgimento de novas subvariantes da ômicron”, comentou.

Alerta para junho

Sobre o alto número de paraibanos sem a dose de reforço, ela levantou um alerta diante da proximidade das festas de São João , totalmente liberadas para aglomerações.

“É um volume ainda preocupante, considerando a iminência dos festejos juninos que vão promover uma grande circulação de pessoas em nosso estado. Além disso, a vacinação em crianças de 5 a 11 anos também precisa avançar. Garantirmos aos pais que as vacinas são seguras e que não há registro de eventos adversos em crianças. Imunizar os pequenos também é uma prioridade neste momento em que as aulas retornaram ao formato presencial”, ressaltou.

Vacinação na Paraíba

O Estado registrou a aplicação de 8,7 milhões de doses. Deste total, 3,5 milhões de pessoas foram vacinadas com a primeira dose (86,36% do total) e 3,3 milhões completaram os esquemas vacinais, o que representa 81,37% da população total do estado.

Dos indivíduos vacinados com o esquema primário completo, 3,2 milhões tomaram as duas doses e 85.702 utilizaram imunizante de dose única. Sobre as doses adicionais, foram aplicadas 48.626 em pessoas com alto grau de imunossupressão e 1,8 milhão de doses de reforço na população com idade a partir de 18 anos.

De acordo com a SES, a Paraíba já distribuiu mais de 9,4 milhões de doses de vacina aos municípios.

Leitos

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico), em todo o estado, é de 6%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 3%.

Em Campina Grande, estão ocupados 1% dos leitos de UTI adulto e no sertão, 0% dos leitos de UTI para adultos.

De acordo com o Centro Estadual de Regulação Hospitalar, sete pacientes foram internados entre os dias 1º e 7 de maio.

Segundo a SES, 42 pacientes estão internados em uma unidade pública de referência para a Covid-19.

Fonte: Portalcorreio