A juíza Daniela Falcão Azevedo, da 6ª Vara da Família de João Pessoa, revogou o processo de interdição movido pelo ex-deputado Benjamin Maranhão, do MDB, contra a sua mãe, a prefeita de Araruna, Wilma Maranhão (MDB).

A magistrada analisou os laudos médicos e depois disso decidiu reconsiderar a decisão anterior que concedeu a tutela de urgência com inclusão de documentos, inclusive os laudos médicos que atestam a lucidez da genitora do autor.

Benjamin Maranhão argumenta que a mãe estaria com déficit cognitivo, necessitando de auxílio de terceiros para os atos da vida civil. Ele afirmou à justiça que houve um agravamento da doença em fevereiro de 2021.

A juíza entendeu de forma diferente, visto que não se enquadra nas hipóteses legais para concessão de curatela, não havendo elementos probatórios suficientes em análise de cognição sumária que atestem a incapacidade civil da senhora Wilma Maranhão.

Fonte: Rádio Correio FM e do portal paraibaonline.